Sábado, 3 de Fevereiro de 2007

Quimeras e Fingimentos - Poemas

Quimera:

Epopeica ou singela,

Quedei-me à espera

De te alcançar...

Um pequeno nada,

Uma graça alcançada,

E, eis-me realizada,

Sem mais esperar!.

Quimera!

Ambição legítima

para quem não almeja

Este mundo morrer.

Apenas...deixar registado

O sentir calado

Que não pude esconder.

Quimera !

Esperança de realização

Que fecundes um coração,

Resignada a, de sonhos,

Se comprazer.

Seja Deus meu protector

Dê aos meus versos todo o amor

Que eu sinto ao escrever.

Quimera!

Meu desejo secreto...

Meu ser completo...

Ah! Se eu te concretizar!!!

Fingimento

O poeta que é fingidor,

Finge sentimentos que tem

E às vezes finge tão bem

Que parece só sentir dor.

E diz que finge e que mente,

Que também sente alegria.

E, fingindo, se alivia

Escondendo, o que deveras, sente.

Não sei porque se empenha

O Povo, ao pensar que é triste

O sentimento que existe

No poeta que assim engenha ...

SE sabemos que é fingidor

Deixemos ao poeta a liberdade

DE mentir com a verdade

No seu génio criador.

E se souber bem fingir

É mister reconhecer

Que talento deve ter

Pois, nem todos, sabem mentir.

 

(Poemas da autora deste Blog)

publicado por oserrano às 14:48
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De HIGINO COUTINHO a 3 de Fevereiro de 2007 às 18:40
-Olá prima SERRANA:
Onde estava guardada toda esta inspiração?! Um talento destes não pode estar escondido.Neste momento só posso dizer que fiquei
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

-Olá prima SERRANA: <BR>Onde estava guardada toda esta inspiração?! Um talento destes não pode estar escondido.Neste momento só posso dizer que fiquei <BR class=incorrect name="incorrect" <a>maravilhado,ficando</A> a aguardar com ansiedade novos poemas,pois já vi que talento para isso não vai faltar. <BR>Muitos parabéns e um grande abraço para vocês. <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>GINO</A>
De HIGINO COUTINHO a 3 de Fevereiro de 2007 às 18:50
Como já devem ter reparado,o comentário anterior saíu cheio de "gatafunhos" porque eu sem querer cliquei no corrector ortográfico.Mas percebe-se a intenção.
Muitos beijos e mais uma vez parabéns.

GINO
De borgengas a 21 de Setembro de 2008 às 22:29
Pois é! Andei por aqui algures em 2007, quem me diria que ainda viria a conhecer esta Grande Senhora dos mil e um talentos.
É um privilégio ter a honra de poder tê-la no meu circulo de amigos do peito, ela e o seu Oserrano.
Beijinhos Amiga.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Mote e Glosa a Antero de ...

. Poema sobre a vida ( Mote...

. Outono

. Quimeras e Fingimentos - ...

. Meu cavalo alado

. Suspiros Poéticos

. ...

. Serrana - Poema

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds